Skip navigation

Tag Archives: japones

Também conhecida como Hatsune Miku no Japão, uma “cantora” (*) virtual que já fazia muito sucesso, agora foi “materializada”. Vindo desse país não assusta tanto, mas isso chegou ao limite e se você é ignorante ao ponto de achar que já viu de tudo, tome esta bela voadora estilo Lindomar:

Sim, isto é um holograma, e não, ela não vai te dar mole.

Como se não bastassem reality shows, novelas, orkut e outros tipos de entretenimento que já nos tiram da realidade o suficiente, agora temos um “ser” que é adorado como se fosse uma pessoa de carne e osso.

Eu entendo e aprecio os passos que damos em relação à Tecnologia, que a cada dia facilita mais nossas vidas, mas tudo precisa de um limite, um bom senso. Quando alguém vê esse vídeo com certeza se encanta com o quanto somos inteligentes e capazes de criar, mas será mesmo necessário até isso para nos divertir? Onde está nossa humanidade?

“Como todo mundo, você nasceu numa prisão que você não consegue cheirar, sentir ou tocar. Uma prisão para sua mente”

Pra quem já se sentia fora da realidade nesse mundo, depois de tantas “atrações” estranhas que nos deslocam pra fora da normalidade, como Lady Gaga por exemplo, penso que chegamos ao ápice. É possível se sentir entrando na Matrix, a cada dia, a cada minuto. Talvez nem possamos fazer mais nada, pois o futuro só nos aprisiona mais, nos deixa mais dependentes desse tipo de conteúdo, desse tipo de “realidade”.

A mentira está se tornando nossa verdade, estamos cada vez mais “conectados” e isso não é tão legal quando parece. Já se perguntou qual foi a ultima vez que ficou ao menos uma semana sem estar em contato com esse mundo tecnológico?

Depois disso me sinto mais que no direito de MANDAR pararem o mundo, pois quero descer!

(*) Cantora é o ca****, ela nem pensa, logo não existe.
Ps: Gorilaz também eram virtuais, mas não holográficos, e os caras tocavam de verdade atraz do palco, já essa “garota” tem até a voz sintética

Muito conhecido entre os fãs de jogos de terror, Fatal Frame é um dos mais fodas até hoje, fazendo muita gente perder noites de sono e canecas de café pra se manter de olhos abertos.

A história do jogo é circundada por um ritual macabro e bizarro, de uma pequena aldeia japonesa. Os personagens, atuais, ficam presos de alguma forma num mundo de espíritos, na verdade um pesadelo que não termina nunca, e precisam descobrir o que aconteceu com as pessoas dessa aldeia após esse ritual. No decorrer do jogo por meios de diários e rascunhos encontrados no caminho, o jogador vai descobrindo o passado da aldeia, dos personagens e o que aconteceu com eles.

Mesmo sendo só um jogo, deixa qualquer um de cabelo em pé em algumas situações porque para descobrir o que aconteceu com os moradores dessa aldeia, você vai ter que explorar uma antiga mansão das mais sinistras e seus complexos, com uma lanterna, uma fralda XD e uma câmera, sua única arma. Essa câmera, por sinal muito antiga, consegue de alguma forma enfraquecer os tais fantasmas e assim você consegue se defender.

O objetivo do jogo é juntar as peças pra entender as histórias, e conseguir sair vivo da mansão do mal. Mas o que faz o jogo ser tão TENSO e legal, é que você não tem tempo pra relaxar. Em nenhum momento se consegue ficar parado sem achar que vai aparecer alguém, pois como são fantasmas, conseguem atravessar as paredes e em alguns momentos não adianta fugir pra outro comodo #fikdik.

Pra não morrer no meio da sua busca, você tem um sensor que acende quando um espirito esta por perto, além da musiquinha nada relaxante, ai é só sacar sua…câmera, e tirar uma foto do penado. Mas tem um detalhe, você tem que deixa-lo no foco por um tempo pra conseguir drenar o máximo de energia e assim derrota-lo com menos cliques. Se ele te agarrar você perde sangue e com o tempo morre também (dããã).

Tem quem vai jogar só de dia e na companhia do máximo de pessoas, tem doido que vai jogar de noite, eu XD, e tem quem não vai jogar de tanto medo, mesmo assim é muito recomendado, pois não tem o mesmo elemento batido de outros jogos, em que você usa armas, serras, bastões mágicos, aqui uma câmera é tudo que você tem e mesmo não parecendo confiável, ela é potente, ainda mais se usar o filme certo e clicar no momento certo.

São 3 jogos pra Playstation2, os primeiros da série, e um pra Wii, o 4° jogo, que eu estou doido pra jogar porque com aquele joystick deve ser o bicho.

Adoro a série, porque é uma forma nova de lidar com fantasmas, e também porque gosto de fotografia, então fica mais interessante ainda. Joguei a série ao contrário, do 3° jogo para o 1°, que é o que estou jogando, o que dizem que atrai certas coisas…..e de noite :S. Apesar de que hoje não faço mais isso, acho que perdi o costume (ou coragem, como quiser :P).

O legal é quando você encontra um fantasma numa área mais aberta e pode tirar várias fotos seguidas se conseguir pega-lo no momento certo, que é quando o circulo da câmera fica vermelho. Enfim, taí um bom jogo de terror, recomendo jogar ao menos uma vez pra ver como é, e não tenham medo, difícil né?